Lançamento PETGYN: Software para planejamento do tráfego urbano

 
 
 

Programa poderá ser usado por secretarias de trânsito para reestruturação

 
 
 
 
 
 
Texto: Luiz Felipe Fernandes
 
Foi lançado nesta quarta-feira (18/5/2016), a versão 2.0 do PET-Gyn – software para planejamento do tráfego urbano desenvolvido pelos Institutos de Informática (INF), de Matemática e Estatística (IME) e de Ciências e Tecnologia (ICT) da Universidade Federal de Goiás (UFG). A ferramenta inovadora, que vem sendo desenvolvida ao longo de 16 anos, poderá para ser usada por secretarias e departamentos de engenharia de tráfego para planejar e reestruturar as vias, contribuindo para melhorar um dos maiores problemas das cidades: o trânsito.
Atualmente fazem parte do projeto sete pesquisadores, três doutorandos e dois alunos de graduação da UFG. Os estudos de modelagem e simulação do tráfego urbano tiveram início em 1999 pelo professor do IME Dr. Bryon Richard Hall. A partir de então o tema ganhou diversas publicações acadêmicas até que, em 2006, foi desenvolvida a primeira versão do programa. O projeto foi trabalhado em pesquisas de mestrado e doutorado até chegar à sua versão atual – um software mais flexível, mais robusto e com interface melhorada.
“É um projeto ambicioso que agora tem a possibilidade de sair da UFG e cumprir seu objetivo, que é o de auxiliar as secretarias de trânsito das cidades”, destacou o professor do INF Dr. Hugo Alexandre Dantas do Nascimento, um dos coordenadores do PET-Gyn. Ele explicou que uma das vantagens da ferramenta é permitir comparar projetos de intervenção na malha viária e visualizá-los a partir de mapas. Assim, é possível simular cenários – instalar um viaduto ou proibir a conversão em uma via, por exemplo – e pensar nas melhores estratégias.
O PET-Gyn poderá ser acessado pela internet, além de ser uma plataforma colaborativa, o que significa que está aberto a contribuições de profissionais e pesquisadores para sua melhoria. Hugo Nascimento disse ainda que os desenvolvedores do software vão oferecer o serviço de treinamento, suporte e apoio à modelagem e à simulação para os operadores do programa. Também coordenador do projeto, Bryon Hall explicou que o Petgyn utiliza dois algoritmos que oferecem uma modelagem mais completa do tráfego – um diferencial em relação a softwares tradicionais que não se adaptam a realidades locais. “O PET-Gyn permite comparar o transporte ideal ao transporte real”.
Representando o reitor da UFG, professor Dr. Orlando Amaral, a pró-reitora de Pesquisa e Inovação, Dr.ª Maria Florinda Fioravanti parabenizou o trabalho de professores, pesquisadores e estudantes, e ressaltou que o projeto reforça o papel da Universidade, que é o de gerar conhecimento para modificar a sociedade.