Projeto Letramento Digital do INF é convidado a se apresentar na Aula Inaugural da UFG

Projeto surgiu da expansão do já existente “Educação Digital” e visa atender alunos indígenas, quilombolas e cotistas. 
 
No último sábado, 23 de março, ocorreu o evento promovido pela UFG, “Aula Inaugural”, do programa de Apoio Pedagógico e Ações Afirmativas da UFG, organizado pela Coordenadoria de Ações Afirmativas (CAF). O encontro, ocorrido pela primeira vez, teve o intuito de fazer uma acolhida aos alunos contemplados pelo “UFG Inclui”; Quilombolas, Indígenas e cotistas. 
 
 
Dentre os projetos de inclusão apresentados, estava o do INF, “Letramento Digital”. A responsável por apresentá-lo foi a coordenadora do projeto e servidora do INF em Assessoria Educacional, Raimunda  Delfino. “O objetivo da aula era de apresentar a equipe de docentes aos alunos contemplados pelo UFG Inclui. Apresentar as metodologias de ensino, como será desenvolvido o plano de trabalho e fazer uma acolhida, para os alunos não chegarem no primeiro dia de aula apreensivos.“, conta Raimunda. 
 
O que é o Letramento Digital?
O projeto de extensão Letramento Digital visa apresentar os conceitos básicos de informática para estudantes indígenas e quilombolas, da UFG. Ele nasceu do já existente projeto de pesquisa e extensão, Educação Digital, que oferta para trabalhadores terceirizados e para a comunidade ensinamentos do mundo digital. A iniciativa do INF chamou atenção da PROGRAD por seu aspecto inclusivo, que solicitou a expansão do projeto para atender os estudantes indígenas e quilombolas da UFG. 
 
Atualmente o projeto conta com 30 vagas, possuindo 5% de vagas reservadas para a comunidade geral. A ementa é composta por temas como a história do computador, noções básicas de informática, a importância das mulheres na área da computação, como usar o SIGAA e utilização do Google e suas ferramentas. 
 
  
Primeira aula do “Letramento Digital”
 
A primeira aula do recém projeto Letramento Digital, ocorreu na quarta-feira, 20 de março e foi ministrada pela servidora em Assessoria Educacional, Raimunda Delfino.  Logo ao início o Diretor e Professor do INF, Sérgio Carvalho, se apresentou e deu boas vindas aos novos alunos. Os inscritos no projeto foram ensinados a ligar o computador, os componentes do computador, o que são os cabos e suas funções.  Em seguida houve a leitura de um poema de Gonçalves Dias, baseado na vivência dos índios Timbiras e Tamoios, e a reprodução de uma música indígena e outra de matriz africana. 
 
O curso tem duração de um ano e meio sendo dividido em três semestres com encontros uma vez por semana.  
 
Para mais informações: email: rdsantos@ufg.br
 
Texto: Valeska Fernandes