Laboratório de computação científica inicia implantação

Laboratório Multiusuário de Computação de Alto Desempenho (LaMCAD) visa reunir as pesquisas do Centro-Oeste dependentes da computação de alto desempenho

Texto: Márcia Araújo

O Laboratório Multiusuário de Computação de Alto Desempenho (LaMCAD) dá mais um passo no processo de sua concepção. Nesta quinta-feira (13/12), a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI) da UFG se reuniu para indicar os membros do Comitê Executivo e do Conselho Gestor Técnico-Científico. Os professores indicados para compor o Comitê Executivo do Laboratório foram: Sigeo Kitatani Júnior, da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação, Herbert de Castro Georg, do Instituto de Física (IF), e Sand Luz Corrêa, do Instituto de Informática (Inf), que trabalham com atividades científicas ligadas à computação de alto desempenho.

LaMCAD

Pró-reitor de Pesquisa e Inovação da UFG, Jesiel Freitas Carvalho, reúne-se com os novos conselheiros (Foto: divulgação)

 

O LaMCAD é uma iniciativa da PRPI. A sede do laboratório será instalada, e terá como técnico responsável Thiago Lara Vasques, que possui doutorado em Sistemas Sustentáveis de Energia pelo Programa MIT Portugal na Universidade de Coimbra. O pró-reitor de Pesquisa e Inovação da UFG, Jesiel Freitas Carvalho, chama a atenção para a importância da iniciativa em relação à organização da computação científica da Universidade. “O laboratório vai congregar várias ações existentes numa coordenação única, visando à promoção do desenvolvimento contínuo do setor”.

O professor Sigeo Kitatani Júnior explica que o LaMCAD tem como intuito dar suporte aos projetos e atividades de pesquisas desenvolvidos na região Centro-Oeste do Brasil, e que são intimamente dependentes de computação de alto desempenho, tais como mapeamento genético, análise de imagens de satélite, solução de problemas aeroespaciais, projetos da indústria petrolífera, entre outros. “Este laboratório integra os esforços atualmente dispersos nas dependências da universidade, reunindo infraestrutura e capacidade de gerenciamento em um único laboratório, que estará disponível para todos os pesquisadores da UFG, bem como de futuros parceiros como outras universidades, centros de pesquisa e empresas, tanto públicas como privadas”, destaca.

Fonte: SECOM/UFG