INF na Mídia

UFG desenvolve novo método para identificar opiniões na internet

Projeto cria classificadores automatizados para analisar avaliações de produtos e serviços em contextos específicos

Quantas vezes você já se pegou avaliando pela internet algum serviço que não lhe agradou? Ou, pelo contrário, elogiando aquele restaurante que você conheceu e foi muito bem atendido? Toda essa informação é ferramenta valiosa para as empresas conhecerem, acompanharem e analisarem o sentimento dos usuários de seus produtos ou serviços. Com o objetivo de implementar um sistema automatizado de classificadores de sentimentos, pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) desenvolveram projeto de mineração de opiniões tendo como base contextos específicos.

Pesquisadores da INF/UFG desenvolvem software que une tecnologia e segurança pública

novembro/2017

 

Quadro da TVUFG "Se Liga na UFG" aborda o tema "Isto não é Matrix" e entrevista Anderson Soares (professor INF/UFG) a respeito do Projeto Harpia.

 

Fonte: TVUFG

Nova técnica para investigar crimes complicados

 

 

Nova técnica do instituto de identificação da Polícia Civil, em parceria com a UFG, é para ajudar resolver casos difíceis de investigar através do reconhecimento facial

 

Programa da TVUFG "Se Liga na UFG" aborda tema Trânsito sem estresse

outubro/2017

 

Se Liga na UFG - 3ª temporada / Data de exibição: 28/09/17 / Episódio 82 / Tema: Trânsito sem estresse / Entrevistados: Hugo do Nascimento (professor INF/UFG), Débora Batista (estudante FCT/UFG), João Paulo Souza (professor FCT/UFG), Pitias Lobo (professor CEPAE/UFG), Otalíbia Libânio (professor IPTSP/UFG) / Apresentação: Marcelo Pedro

 

Fonte: TV-UFG no Youtube

UFG desenvolve método para classificar câncer de mama

Verificação promete evitar procedimentos médicos desnecessários em pacientes com tumores de difícil identificação

O laudo médico da mamografia classifica os tumores das pacientes numa escala de 0 a 6, seguindo uma padronização internacional. Mas, diferentemente dos resultados classificados de zero a três (geralmente benignos) e em cinco e seis (sendo a maioria maligna), a escala quatro carece de precisão quanto à malignidade tumoral. A Universidade Federal de Goiás (UFG), com o intuito de classificar esses tumores, desenvolveu o projeto miRNAsCâncer – Breast, que categoriza o material recolhido do paciente por meio de dados dos ácidos ribonucleicos (RNAs). A técnica evita a realização de novos exames, às vezes desnecessários e que podem até conceber outras doenças, como o câncer de tireoide, devido ao excesso de radiação.

Workshop discute novas tecnologias para combater Zika

Encontro reuniu 28 pesquisadores do Brasil e do Reino Unido, entre eles um professor da UFG
 
O professor Celso Camilo, do Instituto de Informática da UFG, participou, esta semana, do Workshop Smart Technology for fighting Zika-Virus Epidemics, em Recife, no Pernambuco. O evento reuniu 28 pesquisadores das áreas da Saúde e Tecnologia da Informação e Comunicação, do Reino Unido e do Brasil, para discutir novas tecnologias para predição e combate as epidemias de arboviruses, incluíndo o Zika virus.
 

UFG desenvolve método que detecta a origem de vinhos

 
UFG desenvolve método em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) para autenticar a origem de vinhos, evitando assim possíveis falsificações nos rótulos. Veja aqui.
 
            ASCOM/UFG

Aconteceu a seletiva estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

68 equipes, compostas por estudantes do ensino fundamental, médio e técnico, competiram na Etapa Estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica. 24 foram premiadas, e três selecionadas para a etapa nacional. Veja a notícia clicando aqui.

Fonte: Inovação/UFG

Conteúdo sindicalizado